Textos


Thomas Jefferson
 
Resultado de imagem para Thomas Jefferson
 
Thomas Jefferson nasceu em 13 de abril de 1743, em Shadwell, Vigínia, EUA, no seio de uma família abonada, e foi o terceiro presidente dos EUA, entre 1801 e 1809 e redator da Declaração de Independência. Foi o terceiro de dez filhos, do casamento de Peter Jefferson e Jane Randolph. Seu pai era agrimensor e topógrafo do Condado de Albemarle, possivelmente de origem galesa. Já a mãe era filha de Isham Randolph, um capitão de navio e antigo latifundista, primo de Peyton Randolph, descendente de aristocracia inglesa e escocesa. Seu pai também foi nomeado coronel da província. Seu pai conquistou um patrimônio considerável, com vastos terrenos agrícolas e escravoas para trabalhar, deixando quase tudo ao filho Thomas. Com 9 anos estudou latim, grego e francês. Seu pai faleceu quando ele possuía 14 anos. Ele herdou 20 mil quilômetros de terras e escravos. Começou seus estudos na escola paroquial, indo aos dezessete anos a Colégio William e Mary, em Williansburg, e nessa escola conhece um professor interessado em ciências, William Small, quem o introduziu nos escritos de empiristas britânicos, como John Locke, Francis Bacon e Isaac Newton. Após, ele estudou Direito e começa a praticar a profissão com um advogado da capital da colônia. Na universidade era membro de uma sociedade secreta chamada F.H.C. Society. Exerceu a advocacia durante sete anos, tendo mais de uma centena de casos por ano, tendo por clientes membros da elite. Seu status social levou ao contato com governador, e assim depois se iniica na política. Perdeu a irmã Jane em 1765 e fica profundamente enlutado por vários anos. Mas em 1769 se iniicou na política quando foi eleito na Câmara dos Burgueses. Em 1772 casou-se com Martha Wayles Skelton, esta uma jovem e bela viuva de 22 anos, além de rica. Mas depois de 10 anos sua esposa falece, deixando seis filhos, sobrevivendo apenas uma filham Marta. Thomas Jefferson não voltou a casar. Grande defensor da independência, em 1774 escreveu um somário sobre direitos, contra o parlamento britânico. Assim, em 1776 foi o principal autor da Declaração da Independência dos EUA, junto a Franklin, Adams, Sherman e Livingston. De obras políticas se destacaram a compra de Luisiana e a expedição de Lewis e Clarck. Era um homem de ilustração e conhecia muitos líderes intelectuais da Grâ Bretanha e França. Apoiou a separação de Igreja e Estado. Também foi horticultor, arquiteto, arqueólogo, músico, inventor e fundador da Universidade da Vigínia. Perdeu as eleições em 1796, para John Adams, mas se converte em vice e depois o mais votado, ganhando eleições de 1800 e 1804. Depois de vida política que vai a fundar a Universidade. Fato sempre comentado é de presidentes americanos serem maçons, mas há autores que não colocam a certeza com relação a Jefferson. Contudo, conforme Springmeier: “Jefferson, quien era un Gran Maestre Orientis Masón de la logia de las Nueve Hermanas”1 Mas outros, como Franklin e demais autores da Declaração, eram maçons, com exceção de Adams. Mas toda a forma de pensar demonstra em comum esse pensamento maçônico da época e filosofias compatíveis. O tema da independência mesmo levaria a assim pensar. Mas também se fala que Jefferson foi Illuminati. Disse Hagger2: “Em algum momento antes de 1782, Franklin convenceu Jefferson e John Adams a usar o Selo dos Illuminati como selo dos Estados Unidos”. E “ Depois que o Congresso adotou esse Selo, o crédito foi dado a Du Simitière e aos três membros do comitê mas, na verdade, a adoção do Selo revela o quanto Franklin e Jefferson eram receptivos às ideias dos Illuminati”. Disse também que o plano templário presente na obra Atlantis de Bacon, de modo que o último a lê-la foi Jefferson. Dessa forma disse que Jefferson foi iniciado nos Illuminati, assim como Franklin. E “Jefferson, maçom e redator da Constituição, teve desentendimentos com os outros quatro, mas mesmo assim manteve o espírito maçônico até renunciar. Em suma, o republicanismo norteamericano era templário”3. Mas o problema é que parece ter havido certo conflito entre os iluminados da Baviera e maçons, sendo no máximo Jefferson um dos espiões inseridos em lojas maçônicas. Mas Jefferson faleceu em 4 de julho de 1826, no quinquagésimo aniversário da Declaração, no mesmo dia de seu amigo e depois rival John Adams, e com dívidas. A causa mortis também é duvidosa, tendo problemas urinários, diarreia e pneumonia, bem como alguns dizem que de câncer de próstata não diagnosticado. Mas foi um homem gigantesco em seus feitos.
 
1SPRINGMEIER, Fritz. Linajes de los Illuminati; p.74
2HAGGER, Nicholas A História Secreta do Ocidente. p. 190 e 191.
3Idem, p. 200
Mariano Soltys
Enviado por Mariano Soltys em 04/04/2017
Alterado em 04/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Mariano Soltys). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários