Textos


RICHARD AVENARIUS (1843-1896)
 
Resultado de imagem para Richard Avenarius
 
Richard Heinrich Ludwig Avenarius nasceu em 19 de novembro de 1843, em Paris, o segundo filho do editor alemão, Eduard Avenarius, então diretor da sucursal parisiense Brockhaus, e de Cecilia Wagner, irmã mais nova de Richard Wagner, que foi seu padrinho. Richard Avenarius foi um filósofo positivista germano-suíço, um dos fundadores, com Ernst Mach, do empiriocriticismo. Seu irmão foi o poeta Ferdinand Avenarius, com papel importante na reforma cultural alemã. Avenarius estudou em Leipzig, numa Nicolaischule, em Zurich, e Berlim, e ensinou em Zurich, onde possuía doutorado, com tese de panteísmo sobre Spinosa, de 1887 até sua morte. É autor de obra “Crítica da experiência pura” e “O conceito do humano do mundo”. Ensinou assim em Universidade de Zurich, filosofia e física indutiva. Também dirigiu a Revista Trimestral de Filosofia Científica, com Wilhelm Wundt. Seu sistema era equidistante entre idealismo e empirismo, diferente do positivismo da época. O mundo no princípio de mínimo esforço, o único princípio regulador. A tarefa da filosofia é ser crítica da experiência. As abstrações são a última metafísica que aprisiona a experiência. Teve seguidores, como Joseph Petzoldt, e opositores, como Lenin. Assim, para a Avenarius, assim como Mach, a experiência deve ser depurada de todo o suposto metafísico. Para tanto, com base em ciências rigorosas e excluindo a metafísica. Foi o que chamou de experiência pura. Logo, o homem e o mundo não são realidades separadas, mas participam de uma mesma realidade. Sua filosofia pode ser chamada de um idealismo subjetivo. Avenarius criticou a teoria materialista de Karl Vogt, como a introjeção. Lenin criticou a incoerência de suas ideias e incompatibilidade com fatos de ciências naturais, considerando seu pensamento uma reação imperialista, e de um obscurantismo clerical, assemelhado a de Berkeley. Influenciou ainda o psicólogo Oswald Külpe. Também Einstein fundou um grupo de estudos que estudava as obras de Avenarius. Ainda influenciou Huxley. Influenciou ainda a arte, em “A imortalidade de Milan Kundera”, que se mostra no professor lá descrito. Mas Avenarius não deixa a consciência de lado, colocando nela também importância. Segundo dicionário de filosofia de Mora1: “Su punto de vista, designado con los nombres de "empiriocriticismo" (VÉASE) o 'filosofía de la experiencia pura', pertenece a la corriente general del positivismo científico, tal como era defendido especialmente por los partidarios de la física descriptiva y por algunos representantes de la filosofía de la inmanencia. Según Avenarius, la experiencia debe ser depurada de todo supuesto metafísico; lo que conduce a la metafísica es pura y simplemente la introyección, la proyección a lo externo de los elementos pertenecientes a las representaciones internas”. Avenarius faleceu em Zúrich, em 18 de agosto de 1896

1MORA, Farrater. Diccionario de Filosofía. p.149.
Mariano Soltys
Enviado por Mariano Soltys em 30/05/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Mariano Soltys). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários