Textos

Panlogia como realização de desejos
Panlogia como realização de desejos

A felicidade das pessoas está em realizarem desejos. Uns por relacionamentos, outros por beleza, outros por dinheiro e assim por diante. Fato é que isso quase nunca acontece por não serem compreendidas, ouvidas em seus pensamentos. Também a sua educação e uma série de barreiras, como moralismos e mesmo a falta de uma vontade firme e concentrada impedem essa realização. Falta se ver o conjunto, e se sensibilizar. O mais importante é sentir as coisas, mais que apenas dialogar com sua superficialidade. Panlogia mostra isso, que tudo é importante e que nem mesmo um soluço acontece na vida sem motivo. Não é o problema a espectativa ou ansiedade, mas sim a falta de persistência. Sabemos que grandes histórias de sucesso não se deram por sorte, mas sim por uma combinação de certo magnetismo com a repetição de atos, cujos fracassos não impediram de se continuar tentando. Então, se estou com fome procuro comida, e se estou ignorante, procuro conhecimento. Ocorre que certo orgulho e instinto de proteção faz com que as pessoas se estacionem de certo modo em seus desejos, de modo a retardar a realização, ou mesmo desistir em qualquer fracasso de tentativa. E também não desejar pode ser um segredo para se sentir pleno, não mero sujeito de inclinações e excessos emotivos. Muitos sofrem não por situações que viveram, mas por situações que criaram.
Panlogia favorece a realização de seu desejo e fornece ideias para tal. O que falta às pessoas é determinado modo de operação onde estas usem de suas potencialidades, seja quais forem, de modo a conquistarem qualquer coisa que desejem. Triste é um discurso que diz que “nunca vai conseguir”, ou que esse tipo de vida que deseja não é para ele ou ela. Para o panlogista não existe um discurso tão pessimista, a não ser que seja sua opção, o que será respeitado. Cada um é feliz do modo que pode. Não cabe aqui julgar se alguém está errado ou certo no modo que vive, mas favorecer que se quiser realize qualquer coisa, e possa usar de seu potencial antes velado, seja pela falta de autoconhecimento, seja por muitas questões que inventou em sua mente. Uma vida plena requer muita energia, e a maior parte das pessoas está bloqueada nessa energia. Seja por traumas, ou desilusões, e outros motivos, as pessoas acabam por se bloquearem em seu mais poderoso sentido. Isso se libera algumas vezes em milagres, em atos de genialidade e grandes inspirações, mas no geral está dormente. Assim conquistar uma pessoa ou um emprego pode estar não em atos exteriores, mas sim na liberação de energias que se encontram na própria pessoa, naqueles desejos que são realizados fatalmente. Isso não se faz unicamente por beleza ou formação acadêmica, como se vêm pensando no senso comum, mas sim por uma sabedoria que envolve muitas coisas, uma certa totalidade. Deve a pessoa encontrar antes o paraíso em si mesma, para que depois esse paraíso esteja ao seu redor. Somos veículos de uma energia divina de amor, mas na maior parte estamos fechados a isso, porque mesmo nos protegemos inconscientemente de males que inventamos e de fantasmas que não existem. Os desejos são realizados muitas vezes quando assumimos que os temos, para nós mesmos e para os outros. Isso envolve humildade, que não deixa de ser uma igualdade. Pára tanto, sentimo-nos parte de um corpo maior, e assim superamos meras necessidades do corpo.  

Mariano Soltys
Enviado por Mariano Soltys em 26/05/2013


Comentários