Textos

SCOLZ E RICARDO ESTAVAM FRENTE A LINHA INIMIGA. RICARDO ASSIM ESCREVIA PARA A NAMORADA UMA CARTA, E SCOLZ ESCREVIA SEU TESTAMENTO, POR NÃO TER NEM NAMORADA, ESPOSA OU FILHOS. EIS OS TERMOS:

AOS 22 DIAS DE NOVEMBRO DE 1945


FACE A GUERRA QUE ME TORTURA, E A LINHA DE FRENTE QUE DESEJEI ENCARAR, DIGO ATRAVÉS DESSA CARTA, MESMO SEM SABER COMO, QUE DESEJO TER UM ENTERRO SATISFATÓRIO, MESMO QUE SEJA APENAS COM MINHA CINZAS. QUANTO AOS MEUS BENS, OS QUAIS TIVE ANTES DE SER CHAMADO A GUERRA, A CASA E O TERRENO, OS DEIXO A INSTITUIÇÕES DE CARIDADE. MEU CARRO FICARÁ COM A APAE DA CIDADE ONDE RESIDO. QUANTO AO MEU CORPO, DESEJO QUE SEJA PRESERVADO UM POUCO DE CABELO, BEM COMO DO RESTO CREMADO. OS DIREITOS AUTORAIS DE  MEUS ESCRITOS OS DEIXO A UMA ONG QUE SERÁ FUNDADA, PARA ASSIM CUIDAR DE CRIANÇAS COM CÂNCER. E O DINHEIRO QUE TENHO NO BANCO FICARÁ COM O ASSISTENCTE SOCIAL, SR DOMAR.


ASSIM SCOLZ ESTAVA NA LINHA DE FRENTE, SENDO O SOLDADO MAIS CORAJOSO. NÃO MAIS TINHA NADA A PERDER E NEM PESSOA QUE CHORASSE POR ELE. SUA MISSÃO ESTAVA CUMPRIDA E UM MORTEIRO O ACERTOU EM CHEIO.


SEU AMIGO RICARDO CUIDOU DE TUDO, E INFORMOU A FAMÍLIA, QUE ERAM ALGUNS PRIMOS E PRIMAS.


O TESTAMENTO FOI LIDO E OS BENS TIVERAM SUA DESTINAÇÃO.

SCOLZ RECEBEU UMA ESTÁTUA EM SEU FAVOR E SEUS ESCRITOS FORAM HOMENAGEADOS EM PUBLICAÇÃO EM EDITORA RENOMADA


FINIS
Mariano Soltys
Enviado por Mariano Soltys em 14/10/2013


Comentários