Textos

Eu estava montado no cavalo de oito patas, com o anel mágico feito pelos anões na mão, bem como no horizonte havia a árvore do mundo. A linda Freya me atraia sedutoramente, vestida de verde, quase se ocultando no bosque sagrado. Nada me segurava, e eu cavalgava com muita velocidade, voando pelos ares: esse era meu sonho dessa noite. Talvez por tanto ouvir as histórias de meu avô, quando criança, guardei essa mitologia. Mas nunca a tinha vivido. É como se tivesse talentos que não sabia, pois nunca cavalguei. Mas estive repousando, jogando vídeo-game e procurando coisas na Internet. Zel está sumida e parece ser mais uma namorada que me abandona. Ouvi falar de Lobisomem na Serra Alta, mas a pessoa iria me procurar. Por outro lado, sonhar com Sleipnir foi legal, porque esse cavalo não é lembrado, diferente do unicórnio e do centauro. Achei apenas os anões assustadores, com suas bigornas personalizadas. Fato é que existia um mundo bem mais encantador na origem do mundo, sem as injustiças que hoje vemos. Cada dia percebo que o mundo invisível e sagrado se oculta mais das pessoas, deixando também seus milagres distantes, por causa da maldade e dos apegos das pessoas atuais. Mas, ao trabalho, vou tentar ligar para Serra Alta...
Mariano Soltys
Enviado por Mariano Soltys em 30/07/2014


Comentários