Textos

Sobre a sexualidade dos que estarão no Reino do Céu
 


 
9k=



 
“Estes são os que não se contaminaram com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro”. (Apoc. 14:4)
 
 
 
“Portanto, na ressurreição, de qual deles será ela esposa, pois os sete por esposa a tiveram? Respondeu-lhes Jesus: Os filhos deste mundo casaram-se e dão-se em casamento; mas os que são julgados dignos de alcançar o mundo vindouro, e a ressurreição dentre os mortos, nem se casam nem se dão em casamento” (Luc. 1: 34-35)
 
 
 
“Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; entretanto o meu reino não é daqui”. (João 18:36)
 
 
 
“E irão eles para o castigo por um período de tempo (aionian), mas os justos para a vida eterna” Mat. 25:46)
 
 
 
“Se uma pessoa é gay e procura Jesus, e tem boa vontade, quem sou eu para julgá-la? O Catecismo diz que não se deve marginalizar essas pessoas por isso. Elas devem ser integradas à sociedade. O problema não é ter esta tendência. Devemos ser irmãos.” (Papa Francisco em jornal El Mundo, da Espanha).
 
 
 
 
 
 
 
Vemos ainda a discussão entre cristãos sobre a sexualidade das pessoas. Uns condenam, outros não opinam, outros perseguem, outros querem mudar a natureza das pessoas, outros atribuem ao Demônio, e assim por diante. Apesar de não sabermos por experiência própria o que é ser homossexual, seria impróprio de um cristão condenar seus irmãos. Vejamos alguns detalhes.
 
6P2hom2BGxIGAAAAAAElFTkSuQmCC


 
A Igreja não apoia a homossexualidade, mas de modo igual não poderia julgar. O melhor seria perdoar e esperar uma conversão e Salvação, que sabemos não ser desse mundo, como disse Jesus (conforme João 18:36). Sobre a questão de ser homossexual e não se entrar no Reino, fato que os heterossexuais também não entram, conforme se disse em Lucas 1:34, que lá não haverão mais casamentos, e logo sem homens ou mulheres, machos ou fêmeas. Seriam como anjos do céu. E sabiamente fez e faz o Papa Francisco, ao que se evite marginalizar as pessoas. E quem somos nós para julgar esse gay ou lésbica que procura Jesus?
 
9k=
 
Contrariamente, muitos que se dizem cristãos fazem o papel de perseguidores. Mesmo sem ser gay, sofre-se ao observar a forma que se trata e marginaliza as pessoas, dentro de diversas designações. Seja por aversão pessoal, seja preconceito, e demais fatores contribuem para afastar as pessoas do Cristo. Fazem um trabalho mais de antigo farisaísmo ou mesmo perseguição romana, do que de cristãos. Mas de positivo também há igrejas com teologia gay e outros progressos nesse sentido.
 
 
images?q=tbn:ANd9GcTzdy_j5l5iM2VmMnB9IJYyJFFHcWRY8EY9MS_JxUssNw9D7-Mh-Q
 
Jesus em seu tempo acolheu bêbados, prostitutas, e pessoas marginalizadas. Talvez essas pessoas não ficaram perfeitas ao conhecer o Salvador, mas certamente serão salvas ao ressuscitarem (o tempo disso não se sabe), e não foram enganadas por certa hipnose, como hoje ocorre em igrejas. Ninguém as maltratou ou expulsou demônios por esse motivo. Ninguém obrigou que mudassem apenas superficialmente, como fosse a declaração de “opção” sexual. Das doenças sim, foram expulsos demônios e curadas, quando doentes. Mas um fator tão íntimo e pessoal que nem a homossexualidade, desde que privada, certamente não seria combatida. O respeito para com a Igreja claro que não se permitiria exageros como pessoas vestidas de outro gênero que não o seu. E no que se refere a Antiga Aliança (e parte de Antigo Testamento), não se compara a Nova, onde não mais se exige cumprimento dos 613 mandamentos.
 
2Q==
 
Mas mesmo que não se arrependam ou mudem antes de falecerem, na conversão, seriam condenados eternamente? Não. A condenação que se refere é temporária, e todos serão salvos. Em Mateus 25:46 a palavra aionian se refere a um século, um período de tempo, e não “eterno”, como se vem traduzindo. Mas isso se refere a todos nós, e se complementa com a doutrina católica e judaica do purgatório, onde se pode ainda arrepender e voltar a Cristo. Na verdade, toda a natureza do corpo será renovada e transformada no Reino, e a questão da sexualidade mudada em todos, sejam dos homossexuais, sejam dos heterossexuais ou outras formas. Jesus salve a todos e bendito é aquele que vem em nome do Senhor!
Mariano Soltys
Enviado por Mariano Soltys em 27/08/2016
Alterado em 27/08/2016


Comentários