Textos

JACQUES LACAN (1901-1981)
 
Z

Jacques Marie Emile Lacan nasceu em Paris, em 13 de abril de 1901, filho de Alfred e de Émile, de família de fabricantes de vinagre, ela assim filha de rico comerciante. Filho mais velho, tendo três irmãos: Madeleine, Raymond e Marc-François. Sua mãe era muito religiosa, vestia-se de preto e tinha um ar melancólico. Família Católica. De avós muito exigentes, e sendo ainda cuidado por uma governanta, o que desperta ciúmes de irmão. Estudou em colégio privado Católico, Stanislas, e era um aluno aplicado, primeiro em muitas coisas, chegando a estudar Descartes, e lê a Ética de Espinoza aos 14 anos. Também leu Nietzsche e James Joice. Na adolescência ele rompe com o catolicismo e o fez em uma crise de melancolia. Também aos dezessete anos tem sua primeira experiência sexual, essa com uma cliente de seu pai. Ele também foi incluenciado pelo surrealismo e em especial por Salvador Dali. Também se interesse por São Paulo, Angelus Silesius e é amigo de um filósofo que fez tese sobre o místico São João da Cruz. Frequentou ainda grupos literários e inclusive uma escola filosófica hegeliana. Antes da psicanálise, teve de estudar a neurologia e a psiquiatria. Sem carteira de motorista, andava assim de táxi e depois andaria de limusine. Em 1934 se casa com Marie-Louse Blondin, com quem teve três filhos. Foi influenciado por Sigmund Freud e depois o retoma de forma mais original, de acordo com o pensamento alemão. Porém, em 1937 teve um romance com Sylvia Bataille, apesar de ambos serem casados. Em 1940 ambas estavam grávidas, tanto esposa, quanto amante. Passa a oficialmente ficar com Sylvia em 1953, apesar de ela estar em um apartamento, e ele no trabalho em outro. Lacan recebeu amantes em seu apartamento. Sua irmã, Madeleine, casa com um primo e vai para a Indochina. Aos 63 anos ele funda a própria escola de psicanálise. Já em 1964 sua filha consegue mudar o nome para Judite Lacan. Assim tem a teoria da foraclusão do Nome-do-Pai, inspirado pela teoria de Freud: “o que é foracluido do simbólico renorna no real”. Comparou o Banquete de Platão a uma assembleia de tias loucas, e viu o amor grego como perversão, quando tratou de homossexualidade. Lacan era um sedutor, e alguém chegou a acusar ele de plágio. Mas cada vez suas sessões ficaram mais curtas e mais caras. “Se sabe que Lacan, a medida que su reputación crecía, hizo sesiones cada vez más cortas”1. Lembra ainda O Livro Negro da Psicanálise: “Freud era menos cínico que Lacan, pero el también ya, no reconocía como psicoanalista más que a los que se conformaban estrictamente a su sistema”2. “En cambio, Lacan califica la creencia en el alma de delirio. Atribuye en parte a Sócrates el hecho de que estemos aun sobrecargados con esta noción filosófico-religiosa: 'El alma, aunque la manipulemos aunque sigamos sobrecargados con ella, [...] el alma con la que tenemos que ver en la tradición cristiana, esta alma como aparato, como armadura, como tela metálica en nuestro interior, el sub-producto de ese delirio de inmortalidad de Sócrates'”3. Mas ele não publicou seu primeiro livro até os 65 anos. Lia Saussure e Frege. Mas seus escritos são hieroglifos e obscuros. Disse que o psicanalista é um retórico. Disse que o amor é dar o que não se tem. Lembra Zizec: “Jacques Lacan sustentava que, ainda que a mulher de um paciente fosse de fato para a cama com outros homens, os ciúmes daquele deveriam continuar a ser tratados como uma condição patológica”4. Por fim faleceu em 9 de setembro de 1981, às 11:45 da noite, dizendo que foi um obstinado.

1MEYER, Catherine, et al. El libro negro del psicoanálisis. p. 145
2Idem
3Ibidem
4ZIZEC, Slavoj. Violência. p. 62.
Mariano Soltys
Enviado por Mariano Soltys em 17/12/2016


Comentários