Textos

LEV SEMIONOVICH VYGOTSKY (1896-1934)
 
2Q==
 

Lev Semionovich Vygotsky (Лев Семёнович Выготский) nasceu em Orsha, pequena cidade, em 17 de novembro de 1896, psicólogo bielo-russo apenas descoberto pelos meios acadêmicos ocidentais após sua morte. De uma família judaica, de economia estável e culta. Seu pai trabalhava em seguradora, enquanto a mãe professora, acabou se dedicando a educação dos filhos. Foi pioneiro com a noção de que crianças se desenvolvem intelectualmente com a socialização. Educado em casa até seus quinze anos de idade, por tutores particulares e desde precoce mostrou gênio intelectual e audodidatismo. Aos dezessete anos completa a escola secundária num colégio particular de Gomel. Era para estudar Medicina, mas em último momento se decide mudar. Em 1917 estudou Direito, Literatura e História em Universidade de Moscou (Universidade Popular de Shanyavskii) . Seu trabalho de curso originou livro “Psicologia da arte”, mais tarde. Começa a trabalhar aos 21 anos e assim leciona, faz palestras e críticas literárias. Era professor de literatura. Já tratava de psicologia. Fundou uma revista, editora, um laboratório de psicologia e um instituto de treino para professores. Aos 28 anos se casou com Roza Smekhova, com quem teve duas filhas. Trabalhou no instituto de psicologia de Moscou. Escreveu trabalho sobre educação de crianças portadoras de alguma deficiência. Muitos anos depois, em última fase de sua vida decide estudar Medicina, querendo estudar aspectos neurológicos, mas sua morte interrompe esse plano. Também foi professor de Psicologia. Sua formação na Psicologia, por sinal, foi omitida, por Stalin considerar a ideologia de Sigmund Freud como burguesa. Falou no significa histórico e psicológico das obras de arte. Isso pode ser conferido em livro “Psicologia da Arte”, ademais. Leu criticamente autores do behaviorismo, gestalt e mesmo Piaget. Estudou Marx e Engels, haja vista estar vivendo na revolução russa de 1917, assim anteveu a tendência nesse sentido. Surge a psicologia histórico-cultural. Estudou os distúrbios da linguagem. Sua obra era vasta, mas muito foi destruído com a ascensão de Stalin ao Kremlin. Muito foi censurado pelos soviéticos. Não viam também com bons olhos a psicanálise, uma vez que também fecharam a clínica da junguiniana Sabina Spielren. A proibição das obras de Vygostky pelo soviéticos se deve a entenderem serem essas idealistas. A pessoa podia criar novas formas de consciência. Apesar de usado na pedagogia, não há uma pedagogia Vygostky, mas apenas inspiração de seu trabalho. No Brasil influencia os anos 80, que não falam muito da infância da criança. Lembra Guiraldelli1: “Devido ao fato de Vygotsky estar associado a uma concepção na qual a criança só se desenvolveria no trabalho, socialmente, com a linguagem como carro-chefe, ele estaria mais propenso a incentivar a ideia de uma escola que não viesse a esperar a maturação de fases de desenvolvimento, mas que viesse a estimulá-las”. E “Eu mesmo, estive envolvido com o fato da filosofia da educação e das teorias educacionais dos anos oitenta não terem se preocupado com o tema da infância”(2001, 185). A morte de Vygotsky ocorreu em 1934, por tuberculose, aos 37 anos.

1GUIRALDELLI JR, Paulo. Introdução à Educação Escolar Brasileira: História, Política e Filosofia da Educação. p. p.185.
Mariano Soltys
Enviado por Mariano Soltys em 30/12/2016


Comentários